Hospital de Almada sanciona médicos envolvidos no caso de amputação

Hospital de Almada sanciona médicos envolvidos no caso de amputação

O Hospital Garcia de Orta suspendeu um médico de funções e aplicou a outro uma sanção pecuniária, na sequência dos acontecimentos que conduziram à amputação de uma doente após uma cirurgia às varizes. Na operação foi cortada uma artéria em vez de uma veia, o que após várias intervenções obrigou à amputação de uma perna, um pouco abaixo do joelho.

As sanções decorrem do processo disciplinar instaurado pelo hospital aos dois médicos. O conselho de administração do Garcia de Orta informa "ter dado conhecimento da decisão às autoridades competentes". Refere a agência Lusa que o Hospital Garcia de Orta deu conhecimento ao Ministério Público e à Inspecção-Geral das Actividades em Saúde das sanções aplicadas aos dois médicos envolvidos no caso, entidades que a administração do hospital de Almada considera serem as “autoridades competentes” para acompanharem o processo.

O hospital não adiantou pormenores sobre as sanções decididas por decorrer agora o prazo legal, de 90 dias, para os clínicos apresentarem recurso. Período durante o qual as sanções não podem ser aplicadas, havendo um efeito suspensivo.

Fonte do Hospital Garcia de Orta refere que têm sido mantidas conversações com a doente afectada pelo caso e com o seu advogado, para “procurar ressarcir a doente pelos danos causados, na medida do possível”.