Marcha dos miúdos dá mais cor a Almada

Marcha dos miúdos dá mais cor a Almada

Cerca de um milhares de crianças desfilaram na manhã de 12 de junho, no centro de Almada, em mais uma edição das Marchas Populares que, este ano, envolveram 13 instituições entre escolas, jardins-de-infância e associações de pais.

Com a Praça da Liberdade em ambiente de alegria, as crianças apresentaram o resultado do trabalho desenvolvido por alunos, educadores, professores e pais na pesquisa dos temas, ligados às tradições locais. Um desfile reconhecido pelo empenho na confecção dos trajes e adereços típicos das marchas populares.

“As escolas têm sempre energia e sentido positivo mesmo neste momento difícil do país”, comenta o vereador António Matos. O responsável da Cultura do município de Almada destaca assim o envolvimento dos profissionais de educação, e não evita comentar as últimas medidas do Ministério da Educação. “Esta alteração curricular implica o corte de disciplinas e vai atirar muitos professores para o desemprego”, comenta. “Mesmo assim, mantêm o seu empenho dentro e fora da sala de aula”, elogia.

No desfile das crianças as marchas aludiram a temas como Almada em Flor, Os Loucos Anos 20, Os Artistas de Alfazina, Banda Filarmónica, Janelas Floridas, Passeio Pela Floresta, O Fado, A Nobreza de Almada, Os Camponeses, Poupança Solidariedade e Cooperação, Chegamouros e Noivos de Santo António.

Na noite de 23 de junho desfilam os adultos, numa Marchas Populares que, como sempre se esperam renhidas, e envolvem oito associações.