Sintra vai ter sapadores florestais para prevenção de incêndios

Sintra vai ter sapadores florestais para prevenção de incêndios
A Câmara Municipal de Sintra assinou, esta terça-feira, um protocolo de colaboração com a Parques de Sintra-Monte da Lua (PSML) para a criação de uma equipa permanente de sapadores florestais, com o objetivo de reforçar o sistema de Protecção Civil no município.
 
O presidente da Câmara Municipal de Sintra, Basílio Horta, referiu a importância desta formalização: “Sintra volta a ter uma equipa de sapadores florestais que vai ser muito importante na vigilância e prevenção dos incêndios na serra de Sintra”, salientado ainda que “quando protegemos a serra de Sintra estamos a proteger não apenas património nacional, mas também um bem da humanidade, o que nos dá uma responsabilidade acrescida”, concluiu.
 
O protocolo menciona a função da equipa de sapadores florestais, que actuará na serra de Sintra, numa área de 4000 hectares, mas também no resto do território do concelho, incluindo a serra da Carregueira, sempre que for declarada “situação de alerta, contingência ou calamidade”. 
 
A Câmara de Sintra e a Parques de Sintra Monte da Lua assumem os encargos com a contratação dos cinco sapadores, de uma engenheira florestal, assim como na aquisição equipamentos, no valor de cerca de 200 mil euros. “A nossa Câmara fica com os encargos financeiros relacionados com a contratação dos cinco sapadores, incluindo a formação inicial, e com as despesas de combustível da viatura e de outros equipamentos da equipa”, disse Basílio Horta.
 
A Câmara Municipal de Sintra celebrou, também na terça-feira, a assinatura de protocolos de colaboração com associações humanitárias de bombeiros voluntários do concelho, no valor total de 1 milhão e cento e cinquenta mil euros.
 
O presidente da Câmara Municipal de Sintra, Basílio Horta, referiu: “Temos vindo a apoiar os bombeiros de forma crescente”, considerando ainda que os apoios financeiros da autarquia aos bombeiros “se justificam a si mesmos pela elevada importância dos serviços que prestam a comunidade”.
 
Este apoio financeiro tem por objetivos garantir às Associações de Bombeiros o desenvolvimento da sua actividade, nomeadamente para ampliação e manutenção de instalações e infraestruturas, gestão corrente, gestão logística e administrativa da corporação, aquisição e reparação de veículos de prevenção, socorro, combate a incêndios e salvamentos, de outro equipamento operacional e de prevenção individual, assim como a ações de informação e formação.
 
A Câmara de Sintra tem previsto no orçamento municipal deste ano mais de 1 milhões e 700 mil euros de apoio às associações humanitárias de bombeiros. Para além do protocolo assinado este terça-feira, destaca-se também o meio milhão de euros de apoio ao Grupo de Intervenção Permanente.
 
As associações humanitárias de bombeiros voluntários do município de Sintra são pessoas coletivas de utilidade pública, sem fins lucrativos, com caráter humanitário.