Amadora baixa rendas sociais para quem tem filhos universitários

A Câmara da Amadora desenvolveu um programa que visa baixar as rendas aos agregados familiares que residam em habitação social e que tenham filhos a estudar na universidade.
O Programa de Incentivo Municipal aos Estudantes do Ensino Superior (RENDU) permite aos agregados familiares residentes no parque habitacional municipal deduzir aos rendimentos globais o valor da propina paga anualmente. Desta forma, as despesas com o ensino superior passam a ser contabilizadas no processo de avaliação dos valores das rendas.
Em declarações à agência Lusa, a vice-presidente da câmara, responsável pelo pelouro da Habitação Social, Carla Tavares, disse que esta é uma forma de incentivar a entrada no ensino superior.
"É mais do que incentivar. Pretendemos que o ensino universitário não seja um esforço tão grande que as pessoas tenham que abandonar a universidade por causa das rendas que pagam à câmara", disse Carla Tavares.
A vice-presidente adiantou que, desta forma, as famílias que residem nos 2080 fogos sociais que tenham filhos nas universidades vão ter rendas mais baixas.
Para beneficiar deste programa de apoios, os agregados familiares devem ser compostos por elementos que frequentem o ensino superior com aproveitamento escolar.
Caso o estudante retome o aproveitamento escolar, o agregado familiar pode voltar a beneficiar deste programa.