CERCITOP enfrenta ‘muitas dificuldades’ devido a dívidas do Ministério da Saúde

"Com muitas dificuldades e dores de cabeça porque o Estado não paga o que deve a tempo e horas". É assim que José António Bourdain retrata a realidade da CERCITOP (Centro de Educação e Reabilitação de Deficientes de Todo o País), cooperativa de solidariedade social com vasta actividade no concelho de Sintra desde 1999.
O montante da dívida do Estado é, actualmente, de um milhão e 300 mil euros, denuncia o presidente da direcção da instituição. "Fechámos as contas em 31 de Dezembro de 2011 com um milhão e 340 mil euros de dívida por parte do Estado", reforça o responsável que adianta que, no transacto ano, a CERCITOP foi obrigada a suportar cerca de 92 mil euros de juros de empréstimos bancários, "sendo que dois/terços destes juros resultaram de dívidas do Estado".
"Acho lamentável e vergonhoso que a Administração Regional de Saúde de Lisboa e Vale do Tejo (ARSLVT) nos deva 114 mil euros, desde Março de 2011, relativamente ao equipamento da Unidade de Cuidados Continuados Integrados do Algueirão", lamenta José Bourdain.

Joao Carlos Sebastião