Fogo destrói armazém de móveis em Sintra, bombeiros salvam instalações vizinhas

Sete corporações de bombeiros impediram que as chamas do incêndio que sexta-feira à tarde destruiu um armazém de móveis em Sintra atingissem o centro de inspeção automóvel.

De acordo com o comandante dos bombeiros de São Pedro de Sintra, Pedro Ernesto, a rápida intervenção dos 54 bombeiros apoiados por 19 viaturas impediu que as chamas alastrassem à cobertura do centro de inspeção automóvel.
“As chamas destruíram totalmente o armazém e a loja de móveis e parcialmente uma oficina de automóveis”, disse à agência Lusa o comandante.
Segundo a proprietária deste armazém do Hiper-Centro do Móvel (rede nacional de armazéns), as chamas provocaram milhares de euros de prejuízos neste armazém onde trabalham três pessoas.
“Os postos de trabalho não estão em causa. Na segunda-feira, já começamos à procura de um novo espaço. Foi um grande susto”, disse à Lusa Filipa Calvinho.
Fonte policial indicou à Lusa que a Polícia Judiciária já se encontra no local a investigar as causas do incêndio que deflagrou em Fervença, Sintra, por volta das 15:30 e obrigou ao corte da Estrada Nacional 9.
O incêndio foi dado como dominado às 16:30.