Governo vai concessionar Linha de Cascais a privados em 2013

O presidente da Câmara de Cascais, Carlos Carreiras, disse hoje à Lusa que a solução encontrada pelo Governo para o investimento necessário na Linha de Cascais passa pela concessão a privados.

Carlos Carreiras reagia às declarações do presidente da CP, José Banoliel, que, numa entrevista ao jornal Público esta semana, falou na possibilidade de a linha ser encerrada caso não houvesse investimento.
"O que está previsto pelo Governo e consta do memorando da 'troika' é que estas questões ferroviárias têm de estar resolvidas até final de 2013 e a única solução prevista para a Linha de Cascais, já que não há dinheiro para se investir, é a concessão a privados", afirmou Carlos Carreiras.
O presidente da Câmara de Cascais adiantou ainda que há já dois grupos privados interessados na concessão, mas que caberá ao Governo estudar o melhor modelo e a melhor proposta.
"A Linha de Cascais exige grandes investimentos e o ponto principal é renovar as carruagens já que o anterior Governo tinha isso previsto e não o fez", acrescentou o autarca, sublinhando que a linha do Estoril até começou por ser de gestão privada.
Carlos Carreiras, que até se tinha oferecido para gerir a Linha de Cascais num modelo partilhado com Oeiras e Lisboa, adiantou ainda que essa hipótese foi já excluída.
"Nem Lisboa nem Oeiras se mostraram muito favoráveis a essa hipótese e após reuniões com o secretário de Estado dos Transportes, isso foi logo posto de parte", sustentou.
Inaugurada em 1889, a Linha de Cascais, que liga Cascais a Lisboa, tem 123 anos e recebe diariamente milhares de utentes.