IPMA alerta para caravela-portuguesa na Praia do Guincho

O Instituto Português do Mar e da Atmosfera (IPMA) alertou hoje a presença de uma caravela-portuguesa no areal da Praia do Guincho, em Cascais.
 
A espécie, frequentemente confundida com medusas (ou alforrecas) devido ao seu aspeto gelatinoso, habita normalmente em águas quentes e temperadas, mas foi avistada na manhã de segunda-feira, tal como já tinha acontecido a 11 de janeiro.
 
Em Portugal, a presença de caravelas-portuguesas ocorre com mais frequência nos Açores e Madeira.
 
A caravela portuguesa apresenta longos tentáculos providos de umas estruturas venenosas, os cnidócitos, que libertam um veneno forte, quando em contacto com outros organismos. As toxinas libertadas por estes organismos causam reações cutâneas e dor intensa, mesmo quando os organismos já se encontram mortos.
 
"É aconselhado que os utilizadores das praias mantenham a distância, não toquem nos organismos", alerta o IPMA.