Ligações no Tejo afectadas por nova greve

As ligações fluviais no rio Tejo, na zona de Lisboa, vão começar a parar desde domingo devido à greve de segunda-feira dos trabalhadores das empresas do grupo Transtejo, que vai afetar em especial as horas de ponta.
As ligações entre o Montijo e o Cais de Sodré começam a parar às 20:45, sendo retomadas a partir das 09:30 de segunda-feira, enquanto as ligações entre o Seixal e o Cais de Sodré e entre a Trafaria e Belém vão parar a partir das 21:00 e serão retomadas cerca das 09:40.
Na ligação entre Cacilhas e o Cais de Sodré, os barcos começam a parar à 01:40 de segunda-feira, sendo retomados a partir das 09:15. A carreira entre o Barreiro e o Terreiro do Paço começa a ser afetada pela greve a partir das 01:30 de segunda-feira, estando o regresso à atividade previsto para as 09:40.
Da parte da tarde, a partir das 16:00, as ligações fluviais vão voltar a parar de forma gradual, estando previsto o regresso da circulação a partir das 19:00, no caso da ligação do Barreiro, e das 20:15, nas ligações Transtejo.
Os trabalhadores das duas empresas do grupo, a Transtejo e a Soflusa, cumprem assim o segundo dia de greve, depois de na quinta-feira já se ter registado uma paralisação da circulação nas horas de ponta da manhã e tarde.
A Soflusa é a empresa responsável pela ligação entre o Barreiro e Lisboa, enquanto a Transtejo é responsável pelas ligações entre Cacilhas, Montijo, Seixal e a Trafaria e Lisboa.
Os trabalhadores estão contra o que dizem ser a recusa da administração em negociar o acordo de empresa e querem que os subsídios sejam integrados no ordenado, garantindo que estão disponíveis para negociar.