Lorenzo e Pedrosa lutam pelo título de MotoGP, Oliveira procura primeira vitória em 125 cc

Os espanhóis Jorge Lorenzo, campeão mundial de MotoGP, e Dani Pedrosa perfilam-se como os principais candidatos à conquista do título na categoria rainha do motociclismo de velocidade, no Campeonato do Mundo de 2013, que arranca quinta-feira no Qatar.
O equilíbrio de forças começa a ser medido no sábado, no final do Grande Prémio catarense, a única corrida noturna das 18 provas que compõem o Mundial deste ano, e pode proporcionar mais dois pretendentes ao “cetro” de Lorenzo: o veterano italiano Valentino Rossi, sete vezes campeão mundial de MotoGP, de regresso à Yamaha, e o estreante espanhol Marc Márquez.
Pela primeira vez desde 2000 sem passagem pelo Autódromo do Estoril, o único toque português no campeonato de 2013 passa pela presença de Miguel Oliveira na categoria inferior (Moto3), o primeiro piloto luso a subir ao pódio na competição, ao terminar no terceiro lugar o Grande Prémio da Catalunha de 2012.
A edição deste ano ficará também marcada pelo abandono do australiano Casey Stoner, terceiro classificado no campeonato de 2012 e campeão em 2007 e 2011, impedindo Lorenzo de se apresentar quinta-feira no circuito de Losail laureado com três títulos mundiais consecutivos, uma vez que o espanhol já se tinha sagrado campeão em 2010.
Lorenzo volta a encontrar-se na Yamaha com Rossi, que conquistou quatro dos sete títulos na classe rainha aos comandos de motos da marca japonesa, em 2004, 2005, 2008 e 2009, e que, aos 34 anos, dispõe de uma das últimas tentativas de chegar ao oitavo troféu, igualando o recorde do compatriota Giacomo Agostini.
A dupla de pilotos da Yamaha deverá encontrar forte oposição por parte dos homens da Honda, em especial de Pedrosa, que persegue o primeiro título em MotoGP, depois de ter feito três tangentes à glória, ao terminar em segundo lugar em 2007, 2010 e 2012, e em terceiro em 2008 e 2009.
Pedrosa já não terá a companhia “incómoda” de Stoner, com quem tem dividido o protagonismo, mas terá de lidar com irreverência de Márquez, que se estreia na categoria principal, aos 20 anos, depois de se ter sagrado campeão do Mundo de 125 cc em 2010 e de Moto2 no ano passado.
Com as promoções de Márquez e do italiano Andrea Iannone, terceiro classificado no campeonato de Moto2 de 2012, o espanhol Pol Espargaró (Pons Kalex) assume-se como o principal favorito à conquista do título na classe intermédia, depois de ter terminado no segundo lugar na última temporada.
À partida para a terceira época em 125 cc, Miguel Oliveira manifestou-se confiante na conquista da primeira vitória, depois do terceiro lugar na Catalunha e do segundo posto alguns meses depois, na Austrália, na penúltima prova do campeonato, no qual terminou na oitava posição.
Os espanhóis Luis Salom e Maverick Vinales, segundo e terceiro posicionados no ano transato, devem manter o braço-de-ferro, mas agora pela vitória na classe inferior, beneficiando da “subida de escalão” do alemão Sandro Cortese, que arrebatou o título em 2012.
O Campeonato do Mundo de motociclismo de velocidade de 2013 arranca quinta-feira, com a realização dos primeiros livres para o GP do Qatar, e prolonga-se até 10 de novembro, data da corrida do GP de Valência (Espanha), última das 18 provas do calendário.