Loures vai exigir ao Governo prolongamento do metro até ao concelho

O presidente da Câmara de Loures, Bernardino Soares (CDU), disse hoje que vai exigir ao Governo que sejam criadas infraestruturas ferroviárias no concelho, nomeadamente o prolongamento da linha do Metropolitano de Lisboa até ao município.

"Nós não podemos continuar a ter a ausência total de transporte não rodoviário neste eixo. Nós sabemos que existem dificuldades financeiras, mas não podemos deixar de pôr esta questão como uma grande prioridade", afirmou Bernardino Soares.

O autarca, que falava à agência Lusa à margem de debate sobre transportes públicos no concelho de Loures, sublinhou a necessidade da existência de uma alternativa ferroviária no município, principalmente que sirva a zona do hospital Beatriz Ângelo, da freguesia de Santo António dos Cavaleiros e do centro da cidade de Loures.

"Estamos a preparar-nos com este debate, e com os contributos que virão dele, para ter um caderno reivindicativo sustentado tecnicamente que responda às necessidades das pessoas e exija soluções quer à Administração Central quer às concessionárias", apontou.

Ainda relativamente ao transporte ferroviário, o autarca manifestou igualmente pretensão de serem melhoradas as ligações entre estações na linha do comboio da Azambuja, que serve a zona oriental do concelho de Loures.

Por outro lado, Bernardino Soares referiu também ser necessário melhorar a qualidade do serviço rodoviário, nomeadamente no que respeita a percursos e horários.

"Têm de deixar de haver zonas rurais do concelho que fiquem fora deste circuito ou que tenham transportes muito reduzidos. O mesmo se aplica aos bairros de génese ilegal", atestou.

Bernardino Soares referiu-se também aos problemas de acessibilidade ao hospital de Loures (Beatriz Ângelo), reiterando a necessidade de serem encontradas para aí soluções alternativas, como o transporte ferroviário.

"Temos talvez o único hospital do país em que o principal problema não é a lista de esperas ou as consultas, mas sim o transporte para lá chegar. Têm de ser criadas condições para que outras alternativas existam", defendeu.

O debate sobre os transportes públicos em Loures, que decorreu nesta terça-feira, realiza-se no âmbito das iniciativas públicas que a autarquia está a realizar para discutir a revisão do Plano Diretor Municipal (PDM).