Lufinha no mar para tentar bater recorde da maior travessia dupla em kitesurf

 O recordista mundial da maior viagem em kitesurf sem paragens, o português Francisco Lufinha, iniciou às 13:30 dos Açores (14:30 em Lisboa) a travessia entre os Açores e o Continente para tentar cumprir a maior travessia do mundo.
 
Francisco Lufinha pretende ligar os Açores ao Continente (1.500 quilómetros), numa parceria com a também recordista alemã de kitesurf, Anke Brandt, para tentar bater o recorde da maior travessia do mundo em dupla de Kitesurf, num período estimado entre os cinco e os 10 dias.
 
"Cinco dias era ótimo, seria um luxo, não vai ser garantidamente por causa dos primeiros dois dias (devido à falta de vento). Portanto, já estamos a passar para sete, seria sete dias o ideal, vamos ver até dez (dias), tudo pode acontecer no mar, é um pouco da magia deste tipo de odisseias, é que estamos no mar e não sabemos o que vai acontecer, nada é garantido e nós temos de nos adaptar", afirmou.
 
Francisco Lufinha falava aos jornalistas, a bordo do barco da comunicação social que acompanhava a partida para a travessia em kitesurf entre a ilha de São Miguel e o Continente, (idealmente Oeiras) onde confessou que o vento será um dos seus principais obstáculos.
 
"O principal receio que temos é a falta de vento, que como podem verificar neste momento, temos algumas ondas que estão a causar alguma agitação, mas não temos vento e isto já estava previsto pela nossa equipa. Portanto, os primeiros dois dias vão ter menos vento, mas algures com uma nuvem aqui e ali vamos conseguir andar, pouco, mas vamos conseguir andar e depois então a partir de quarta-feira vem vento de norte/nordeste e aí já estamos mais posicionados a norte", sublinhou.
 
A acompanhar Lufinha e Anke, que vão partilhar milhas no mar em turnos de oito horas cada, estará um barco à vela que servirá de apoio e que tem a bordo um médico, um fisioterapeuta, quatro 'skippers', um fotógrafo e um repórter de imagem.
 
"Temos aqui um espírito português agora misturado com um espírito alemão, mas temos muitos portugueses a bordo que têm muito conhecimento náutico e estamos em boas mãos", sublinhou.
 
A alemã Anke Brandt, que ligou o Bahrain a Abu Dhabi, fazendo 489 quilómetros em cima de uma prancha de kitesurf em 30 horas, está nos Açores pela primeira vez e confessa que só quer "ter vento suficiente" para poder chegar "em segurança" e o "mais rápido possível" ao Continente.
 
A travessia entre o arquipélago dos Açores e o Continente integra o projeto de Francisco Lufinha, intitulado "Portugal é Mar", que pretende ligar todo o território nacional por mar em kitesurf, sendo que em 2013 Lufinha ligou Porto a Lagos, em 2014 as ilhas Selvagens ao Funchal e em 2015 estabeleceu o novo recorde do mundo, ligando Lisboa à ilha da Madeira em 48 horas, percorrendo 874 quilómetros em kitesurf.