Moradores da Parede exigem posto das Águas de Cascais

Moradores da freguesia da Parede, concelho de Cascais, exigem que a empresa Águas de Cascais reabra o posto de atendimento encerrado desde Novembro e apelam à câmara para que "actue a favor da população".

"Queremos que a Câmara de Cascais nos ajude a resolver esta situação que não agrada aos utentes. Faz muita falta este serviço, sobretudo porque a Parede é uma freguesia em que a população é maioritariamente idosa", afirmou à agência Lusa o porta-voz da Comissão de Utentes das Águas de Cascais, José Medinas.

A empresa é concessionária do sistema de distribuição de água e drenagem de águas residuais no município de Cascais.

Depois de um protesto realizado em Novembro, o representante dos moradores entregou hoje na Câmara de Cascais um abaixo-assinado com 900 assinaturas e pediu a intervenção da autarquia para que o posto de atendimento da Parede seja reaberto.

José Medinas alertou ainda para a "deficiente" rede de transportes públicos na Parede, "uma freguesia com uma população bastante envelhecida e com dificuldades económicas", o que dificulta o acesso ao posto de atendimento em Carcavelos, outra freguesia do concelho.

Perante o novo protesto, a empresa Águas de Cascais, empresa responsável pelo abastecimento de água no concelho, reiterou, numa nota escrita enviada à agência Lusa, que o posto da Parede foi encerrado porque "não oferecia boas condições de atendimento e de trabalho, a par do deficiente acesso, nomeadamente para pessoas com mobilidade reduzida".

Além disso, a empresa revela que a nova loja de atendimento de Carcavelos, inaugurada a 02 de Novembro, contempla um espaço "amplo e visivelmente melhorado, com capacidade para quatro postos individualizados e para uma maior privacidade no atendimento".

De acordo com a empresa, 70% das pessoas que vão às lojas de atendimento fazem-no para pagar as suas facturas.

A empresa reitera ainda que, "para assegurar a acessibilidade geográfica a este serviço e não penalizar aqueles que residem em localidades menos centrais do concelho, estão disponíveis mais dois agentes EDP e 60 agentes ‘payshop’, para que todos os clientes possam fazer o pagamento das suas facturas sem terem de fazer deslocações desnecessárias".