Museu Naval inaugurado em Almada

Uma exposição histórica da indústria naval em Almada inaugura o novo espaço do Museu Naval, um investimento de 300 mil euros comparticipado por fundos comunitários que visa mostrar a importância das antigas empresas de reparação naval concelhias.

"Temos ali alguns exemplares notáveis do que as pessoas estão habituadas a ver nos navios: grandes hélices, grandes guindastes, grandes peças próprias da actividade marítima e fluvial", disse à Lusa o vereador da Cultura na Câmara de Almada, António Matos.

"Grande parte dessas peças foram ofertadas por empresas que, infelizmente para o concelho, deixaram de laborar", acrescentou o autarca da CDU.

Segundo António Matos, o novo espaço permitirá recordar a importância da reparação naval no concelho. Durante muitos anos, o município acolheu os estaleiros da Lisnave, que chegaram a ser reconhecidos entre os melhores a nível mundial.

O novo espaço museológico está instalado no antigo armazém de moldes da Companhia Portuguesa de Pesca, no outro lado da rua do antigo edifício do Museu Naval (que continua em actividade), na frente ribeirinha de Olho de Boi, junto ao Jardim do Rio.

"Ali, poderemos ver aquilo que de melhor o país fez durante gerações [na reparação naval], ao nível do que de melhor se fazia no mundo", disse António Matos, que salientou também a importância das empresas do sector no desenvolvimento do concelho.