Novo Mercedes-Benz Classe E: Inteligência de nível superior

O que mais ambicionávamos era testar o anunciado sistema de condução autónoma do  Mercedes Classe E. Pura desilusão. A legislação portuguesa não permite inovações desta grandeza e só na Alemanha, ou em pista fechada , tal é possível. Mesmo assim, o novo E 220D transporta-nos para uma galáxia de inovação quase ao nível da ficção.
 
Sob a máxima de que “os carros estão cada vez mais inteligente”, a marca de Estugarda transformou o E numa referência do segmento premium, ao nível do design, conforto e performance e, sobretudo, da tecnologia.
 
E se (por agora) não é possível ler o jornal enquanto o E se auto-conduz, há outras aplicações capazes de fazer a diferença, como a que possibilita o estacionamento do carro sem estar lá dentro, apenas com recurso a um smartphone. Custa a acreditar, mas é verdade: saímos, accionamos o telefone e o Classe E entra para a garagem ou no lugar de estacionamento pretendido completamente sozinho.
 
A lista de inovações (que poderá ver aqui: Novo Mercedes-Benz Classe E.docx (84673) ) é tão longa que preencheriua todas as páginas deste jornal, mas salientamos mais algumas, como o Drive Pilot. Trata-se de um sistema que mantém o Classe E automaticamente uma distância dos restantes veículos até uma velocidade de 210 km/h e trata de os ultrapassar ao acionarmos o respectivo pisca.
 
Depois, tal como numa nave, o painel de instrumentos e o mostrador da consola central (com multimédia, climatização, computador de bordo e câmara 360º) foram substituídos por dois ecrãs horizontais de alta resolução, de 12,3 polegadas, accionáveis por comandos tácteis no volante e por uma espécie de rato, o que transmite uma imagem de sofisticação compatível com o restante equipamento. 
 
 
Os bancos, a que deveríamos chamar poltronas, são altamente confortáveis e podem incluir sistema de massagens, aquecimento e apoio lombar e lateral adaptável. Atrás, o conforto também merece nota máxima, com espaço até para cruzar as pernas.
 
E se a versão testada incluía apenas a suspensão multibraços com barra estabilizadora, o que poderemos esperar das versões equipadas com a suspensão pneumática multicâmara que varia a sua acção consoante o piso e o tipo de condução?
 
Quanto à motorização 220 D, de 1950 cm3, 194 cv, com caixa 9G-Tronic, permite um desempenho superior e consumos verdadeiramente espectaculares, de 5,6 l/100 km, o que nos permitiu fazer mais de 1000 km com um só depósito de combustível. 
 
Por nós, só a versão station wagon, apresentada esta semana, pode superar tanta grandeza.
 
Paulo Parracho
 
Saiba mais sobre este modelo: Tabela_Preços_Classe_E_(W213) 2016.pdf (911683)
                                                 Novo Mercedes-Benz Classe E.docx (84673)
                                                 

Novo Mercedes-Benz Classe E: Inteligência de nível superior

A galeria de fotos está vazia.