Odivelas vai pedir análises a edifício de Centro Infantil por causa de amianto

A Câmara de Odivelas anunciou hoje que pediu à Segurança Social uma análise à qualidade do ar do Centro Infantil local, onde existem placas de fibrocimento e às quais os trabalhadores atribuem casos de doenças oncológicas.
 
O Centro Infantil de Odivelas, onde trabalham cerca de 35 pessoas, presta apoio a perto de 300 crianças carenciadas do concelho e está sob gestão provisória da Santa Casa da Misericórdia de Lisboa (SCML), sendo propriedade do Instituto de Segurança Social (ISS, IP), mas cujas instalações são municipais.
 
Numa resposta escrita enviada à agência Lusa, fonte da Câmara Municipal de Odivelas, informou que o Instituto de Segurança Social "assumiu o compromisso de promover, junto do Instituto Ricardo Jorge, a realização de análises à qualidade do ar naquele equipamento".
 
A resposta da Câmara de Odivelas surge na sequência de críticas dos trabalhadores do Centro Infantil e da CDU concelhia, que instou o executivo municipal a "tomar todos os procedimentos necessários" para que sejam removidas as placas de fibrocimento.
 
Em declarações à agência Lusa, a vereadora (sem pelouro) da CDU Maria da Luz Nogueira acusou as três entidades que têm responsabilidades no funcionamento deste equipamento de demonstrarem uma "atitude passiva".
 
"A nós choca-nos a passividade e o jogo do empurra. Estamos a falar de pessoas, trabalhadores e crianças, que podem estar expostas a uma situação de risco", observou a autarca.
 
Por seu turno, em declarações anteriores à Lusa, o Sindicato dos Trabalhadores em Funções Públicas e Sociais (STFPS) referiu que os funcionários daquele equipamento estão "muito preocupados" com a presença das placas de fibrocimento na cobertura do edifício, às quais atribuem o aparecimento de alguns casos de doenças oncológicas.
 
Em 2011, a Santa Casa da Misericórdia de Lisboa acedeu a receber a gestão de 29 equipamentos pertencentes ao Instituto da Segurança Social, durante um período temporário de três anos.
 
Em outubro de 2013, estas duas entidades assinaram um memorando de entendimento, no qual a Santa Casa se comprometia a assumir em definitivo a gestão de 21 equipamentos, mas deixa em aberto o futuro dos restantes oito, entre os quais o Centro Infantil de Odivelas.
 
Neste memorando foi definido que a gestão do Centro Infantil de Odivelas ficaria a cargo da Santa Casa até 30 de setembro de 2016.