Oeiras apoia desempregados na criação da sua própria empresa

A Câmara de Oeiras vai disponibilizar, durante os próximos dois anos, 20 mil euros para cada desempregado que apresentar um projeto de criação de uma nova empresa no concelho.

A medida, segundo a autarquia, foi já aprovada em reunião de câmara, numa parceria com a Cooperativa António Sérgio, entidade gestora do Programa Nacional de Microcrédito, com o objetivo de motivar a criação de novas empresas, oferecendo-se a financiar os projetos até 20 mil euros.

Os projetos serão analisados por técnicos da autarquia, através do Serviço de Informação e Mediação para Pessoas Empreendedoras (SIMPE), que acompanha desempregados entre os 18 e os 64 anos no início de pequenos projetos empresariais.

"Com o estabelecimento da parceria referida, este serviço municipal passa a estar credenciado para promover o empreendedorismo numa lógica de combate direto ao desemprego, assessorando desempregados na criação de pequenas empresas", refere a Câmara de Oeiras.

As áreas mais procuradas para criação de empresas são o pequeno comércio, estética e restauração.

"O combate ao desemprego e apoio direto à criação de empresas são considerados objetivos estratégicos a perseguir num conjunto diverso e crescente de políticas municipais integradas", refere a autarquia.

A câmara quer ainda aumentar a disponibilidade de espaços empresariais para empreendedores através da Associação para a Internacionalização, Tecnologias, Promoção e Desenvolvimento Empresarial de Oeiras.

Ao mesmo tempo, o TagusPark disponibiliza espaços na incubadora de empresas e seleciona os projetos candidatos.