'Peixe em Lisboa' quer mostrar que Portugal tem 'o melhor peixe do Mundo'

O Pátio da Galé, em Lisboa, recebe a partir de hoje o "Peixe em Lisboa", evento gastronómico que pretende "mostrar que o peixe português é o melhor do Mundo", reunindo chefs nacionais e estrangeiros.
"É uma iniciativa no sentido da campanha do melhor peixe do Mundo. Pretende-se uma valorização do peixe através de uma série de momentos de culinária diferente, para mostrar aos portugueses e aos muitos turistas que nos quiserem visitar o que é o valor do nosso peixe e aquilo que podemos fazer", disse à Lusa o secretário de Estado do Mar, Manuel Pinto de Abreu, na inauguração do festival, que decorre até dia 14.
Um dos participantes é José Avillez, que conquistou este ano uma estrela Michelin para o seu restaurante Belcanto.
"Os portugueses têm de ter a certeza que têm o melhor peixe do Mundo, gritar isso bem alto e orgulhar-se disso", defendeu o chef português, que revelou que muitos cozinheiros de outros países com quem contacta têm já essa perceção da qualidade dos peixes portugueses.
Falta agora que os portugueses conheçam melhor a diversidade do pescado nacional, porque "é muito maior do que as pessoas sabem".
O evento aposta este ano na cavala, um peixe que tem sido ignorado na cozinha nacional, mas que tem grandes qualidades - é rico em ómega 3, por exemplo - e, por existir em abundância, é barato.
A cavala faz parte dos menus dos restaurantes de Avillez, que reconhece que é uma espécie difícil de cozinhar porque "é fácil estragá-la".
Vítor Sobral garante que "não é um peixe menor", destacando que a cavala "é boa em terra e no mar", porque os grandes cardumes desta espécie são fundamentais para alimentar peixes grandes como o atum.
"Há peixe bom e peixe ruim: o fresco e o que não é fresco", mas "quem cozinha tem de saber fazer pratos que se adequem ao tipo de peixe", destacou Sobral, proprietário de restaurantes em Lisboa e em São Paulo.
Sobre o evento ‘Peixe em Lisboa', o cozinheiro destacou que pretende enaltecer o melhor de Portugal, numa altura em que "há tanto negativismo e desgraça".
O festival – que vai na sexta edição - é "uma forma de valorizarmos a nossa gastronomia, os nossos chefes, e uma das grandes mais-valias que temos, que é este estuário, e o estarmos aqui nas portas do Atlântico", disse, por sua vez, António Costa, presidente da Câmara de Lisboa.
Durante os dez dias, o evento decorre entre as 12:00 e as 00:00, sendo possível degustar pratos exclusivamente à base de peixes e mariscos de dez restaurantes da região de Lisboa, além de assistir a demonstrações de cozinha de chefs nacionais e estrangeiros, incluindo com estrelas Michelin.
O encontro gastronómico, promovido pelo Turismo de Lisboa, tem ainda uma componente dedicada à produção nacional, com cerca de 60 produtores a mostrarem vinhos, queijos, enchidos, doces, entre outros, no "mercado gourmet".