PS Cascais contesta 'super urbanização' em Carcavelos

A Concelhia do PS de Cascais manifestou-se hoje contra a construção de uma "super urbanização" com mais de mil fogos de habitação, espaço comercial e aparthotel na Quinta dos Ingleses, em Carcavelos, por ser "ambientalmente inaceitável".
Aprovado já pela Câmara de Cascais (PSD/CDS-PP), o projeto previsto para os cerca de 540 mil metros quadrados da Quinta dos Ingleses é de "proliferação de edifícios com cinco pisos e, no limite, sete, acrescidos de um recuado, impondo apenas a afetação de 15% da área destinada para parque urbano", alegam os socialistas.
"A coligação PSD/CDS pretende agora, a poucos meses de eleições autárquicas, impor um projeto que se revela ambientalmente inaceitável e conceptualmente contrário às possibilidades de desenvolvimento do concelho", acusam.
Num comunicado, o PS de Cascais sublinha que a Quinta dos Ingleses é um dos mais ricos valores patrimoniais ainda existentes no concelho, mas "desde há cerca de três décadas tem sido objeto de um muito complexo e polémico processo de urbanização".
Os socialistas acrescentam que o executivo de Cascais "não precisa" de ampliar o parque habitacional do concelho, mas sim de "potenciar a atividade económica e promover a criação de emprego".
Na mesma nota, lê-se que o projeto, aprovado na reunião de Câmara de segunda-feira, é um "erro" e um "total desajuste face à atual realidade social e económica".
Contactado pela Lusa, o presidente da Câmara de Cascais, Carlos Carreiras, defende que a posição do PS local revela uma "profunda desonestidade intelectual e política".
O autarca acrescentou ainda que se trata de um Plano de Pormenor que já decorre desde 1982, que já passou por vários executivos, escusando-se a fazer mais comentários.