PSP registou 331 casos de violência doméstica contra idosos na Grande Lisboa em 2012

A PSP registou durante este ano 331 casos de violência doméstica contra idosos, um número considerado preocupante pelas autoridades, que temem que os crimes ainda aumentem com o agravamento da situação económica do país.

Em declarações à agência Lusa, o subcomissário Luís Gonçalves, responsável pela secção de policiamento de proximidade do Comando Metropolitano de Lisboa da PSP, disse que até ao início deste mês, as esquadras da polícia registaram 331 casos de violência doméstica contra idosos.
Para o subcomissário, estes dados e os revelados hoje - 1200 idosos morreram no ano passado na Grande Lisboa sem assistência médica, a maioria sozinhos - são preocupantes.
"Alertam-no para uma realidade do contexto social que depois tem repercussões, seja ao nível do crime, seja em evitar que os idosos morram em completa solidão e exclusão social assim como para a falta de redes de apoio que muitas vezes é inexistente", disse o responsável à agência Lusa.
Para fazer face aos números "preocupantes" de idosos a residir sozinhos ou com outros idosos, a PSP desenvolveu em Fevereiro o programa denominado "A solidariedade não tem idade, a PSP com os idosos", que acompanha actualmente cerca de 900 idosos em situações de risco na Grande Lisboa.
Ao todo, a PSP acompanha 3475 idosos, em que 1447 residem sozinhos ou com outros idosos. "Não é por estarem sozinhos ou a viver com outros idosos que eles ficam em situações de risco. O que os coloca em risco é estarem socialmente excluídos. Tendo em conta o próprio panorama financeiro [do país] poderá aumentar esses casos", disse.
Segundo o subcomissário, a questão das dificuldades financeiras dos idosos é um dos critérios de avaliação de risco, que pode desencadear outros critérios como a falta de autonomia ou o agravamento dos quadros clínicos.
"O facto de não serem auto-suficiente economicamente fará com que se excluam, não saiam de casa, não vão ao café", adiantou.
Segundo Luís Gonçalves, além de tentar prevenir que os idosos sejam vítimas dos crimes mais associados àquela faixa etária - burlas, roubos por esticão, violência doméstica e maus tratos - a PSP tenta também quebrar a situação de solidão em que se encontram.
No âmbito da proximidade, a PSP já desenvolveu este ano 409 acções de sensibilização aos idosos na Grande Lisboa, onde foram abordados temas como o isolamento e a solidão, a violência doméstica, os maus tratos e a prevenção de burlas, furtos e roubos por esticão.
No Comando Metropolitano de Lisboa da PSP encontram-se actualmente a desempenhar funções de proximidade 254 elementos (98 no concelho de Lisboa).