Rock in Rio: Mika, Fergie e fado no segundo dia do festival

O músico britânico Mika convocou o fado e a cantora norte-americana Fergie resgatou o passado nos Black Eyed Peas no segundo dia do festival Rock in Rio Lisboa.
   
Pouco passava das 22:00 quando a atuação de Mika arrancou ao som de "Big Girl", um dos 'hits' do seu álbum de estreia, 'Life in Cartoon Motion'. Entre temas mais recentes e outros mais antigos, o músico pôs o público a saltar, bater palmas e a cantar, nomeadamente em 'Grace Kelly', 'Happy Ending', 'Golden' e 'Love Today', tema que encerrou o concerto e durante o qual Mika surgiu em palco com a fadista Mariza às cavalitas.
 
Pelo meio o músico contou que na noite de quinta-feira esteve num bar lisboeta a ouvir fado. Na sequência desse episódio, decidiu cantar no Rock in Rio um tema, que escreveu quando tinha 16 anos, acompanhado à guitarra clássica e guitarra portuguesa com dois músicos que conheceu na noite anterior.
 
"Gosto de fado, mas não sei cantar", disse. Mesmo assim atreveu-se a cantarolar "meu fado, meu fado, meu fado, oh meu fado".
 
Antes, ainda de dia, Fergie estreou-se hoje sozinha em palcos portugueses, apesar de o seu, até agora, único disco a solo ter dez anos.
 
Vestida num estilo 'dominatrix', com um body e botas em vinil preto, acima do joelho, Fergie cumprimentou o público, visivelmente emocionada, dizendo ser "espetacular" estar de volta ao palco que pisou em 2004 com os Black Eyed Peas, na primeira edição do Rock in Rio Lisboa. "É muito nostálgico e especial", afirmou.
 
Ao longo de uma hora, Fergie, na companhia de uma banda e de quatro bailarinos, tocou temas seus -- como 'Big Girls', 'Fergalicious' e os novos temas 'L.A. Love (La la)' e 'Just Like you Movie', que deverão fazer parte do próximo trabalho de originais, ainda sem data de edição -- e de outros, como "Black Dog", dos Led Zepellin, 'Barracuda', das Heart, uns acordes de 'Purple Rain', de Prince, e um 'medley' com algumas músicas dos Black Eyed Peas.
 
A fechar, Fergie cantou "I've got a feeling", o tema que os Black Eyed Peas emprestaram ao Euro de 2004, de futebol, e que pôs milhares no Parque da Bela Vista a saltar, cantar e bater palmas, e, às cavalitas de um segurança, cumprimentou quem estava nas primeiras filas.
 
À hora a que atuava Fergie, nos extremos do recinto, muitas pessoas esperam em filas para jantar, mas havia uma plateia composta a ver os brasileiros Boogarins, que fecharam o palco Vodafone, aquele que tem apresentado as propostas mais recentes do panorama independente.
 
Foi uma espécie de jogada tripla ganha, com a junção de três bandas naquele palco, que partilham afinidades musicais, ainda que o resultado seja distinto.
 
Ao novo rock psicadélico dos Boogarins, juntaram-se os portugueses Pista, com o álbum de estreia 'Bamboleio', e Sensible Soccers, acabados de editar 'Villa Soledade', duas formações com música maioritariamente instrumental, mais expansiva do que contida.
 
O sétimo festival Rock in Rio Lisboa começou na quinta-feira, com 67.000 pessoas e Bruce Springsteen como cabeça de cartaz.
 
O festival é retomado na próxima semana, de sexta-feira a domingo, com nomes como Hollywood Vampires, Korn, Maroon 5, Ariana Grande, Metz, Real Estate, Capitão Fausto e D.A.M.A.