Seat e Skoda também disponibilizam informação sobre escândalo Volkswagen

A Seat Portugal já disponibiliza no 'site' um sistema em que os proprietários de automóveis da marca podem saber se o seu carro foi ou não afetado pela manipulação de emissões poluentes, à semelhança da Volkswagen e Skoda.
 
A Seat refere que, atualmente, "apenas" consegue informar se o "carro está ou não afetado" pelas discrepâncias dos testes de emissões poluentes, garantindo que a Volkswagen AG cobrirá todos os custos associados.
 
Em Portugal há 117 mil veículos equipados com o sistema de 'kit' fraudulento, dos quais 94.400 das marcas Volkswagen, Audi e Skoda e 23 mil carros da Seat, segundo informação das próprias marcas.
 
No esclarecimento, a Seat diz que, "dada a atual investigação aos motores diesel da Volkswagen AG, informamos que todos os automóveis novos Seat equipados com motores EU6 cumprem os requisitos legais sem exceção", voltando a sublinhar que, "como medida de precaução", suspenderam "temporariamente as vendas e entregas de todos os veículos novos Seat equipados com o motor EA189 [o que tem o 'software' fraudulento] até que a investigação da Volkswagen AG termine".
 
Asseguram ainda que "todos os veículos são seguros e estão em condições de circulação" e que "a Volkswagen AG garante que os clientes não terão qualquer custo".
 
O novo presidente da Volkswagen, Matthias Müller, afirmou que as reparações dos veículos com motores a diesel manipulados vão começar em janeiro, uma operação que espera estar concluída até ao fim de 2016.
 
Na sua primeira entrevista desde que assumiu o cargo, concedida ao diário Frankfurter Allgemeine Zeitung, Müller disse que esta semana vai submeter às autoridades federais de transporte de veículos as soluções técnicas e, se forem aceites, as reparações começam em janeiro.
 
O grupo Volkswagen vai hoje apresentar um plano calendarizado para sanar a questão da manipulação das emissões de gases poluentes, iniciando assim a recolha à oficina de 11 milhões de veículos em todo o mundo.
 
Este prazo foi estipulado pelas autoridades alemãs ao grupo Volkswagen, que no dia 27 de setembro enviou uma carta ao departamento legal do fabricante para que indique como vai resolver a questão.
 
Nessa carta era exigido que até hoje o maior fabricante automóvel do mundo apresentasse um "plano temporal e medidas vinculativas" para que todos os seus veículos na Alemanha cumpram com os limites legais de emissões de gases sem qualquer 'software' que altere dados.
 
Skoda também presta informação
 
Os proprietários de automóveis da marca Skoda já podem verificar na internet se o seu carro está afetado pelo dispositivo que falseia os resultados das emissões de gases poluentes, foi hoje anunciado.
 
A SIVA, representante em Portugal das marcas Volkswagen, Audi e Skoda, divulgou um comunicado da Skoda em que é anunciado que os clientes desta marca podem ver via internet se o motor do seu carro foi ou não afetado pelo software que causa discrepâncias nas emissões de óxido do azoto (NOx) durante os testes de dinamómetro.
 
"Os proprietários de veículos Skoda podem verificar on-line em www.SKODA.pt se o seu carro está afetado. Os clientes também podem obter mais informação ligando para o call center SKODA 808509950", diz o comunicado.
 
Segundo a marca automóvel, apenas são afetados os veículos Skoda com motores diesel da série EA 189, mas a segurança e o desempenho da condução não são afetados e os veículos podem ser conduzidos como habitualmente.
 
A Volkswagen também emitiu um comunicado idêntico hoje.