Sintrense reconduz direcção para eliminar passivo de 85 mil euros

Vítor Coelho foi eleito para um novo mandato à frente da direcção do Sport União Sintrense e tem por objectivos principais “sanear as contas do clube, acabar as obras da bancada do parque de jogos e tentar levar a equipa sénior à subida de divisão”.

Na reunião magna do Sintrense, realizada na noite de quinta-feira, foram reconduzidos quase todos os titulares dos órgãos sociais do clube, com Jorge Leitão a manter-se como presidente da assembleia-geral e Jorge Alcobia como líder do conselho fiscal.

Os sócios do Sintrense aprovaram ainda o plano e orçamento para a próxima temporada, no qual estão inscritos apenas 35 mil euros para o futebol sénior, menos 15 mil euros em relação à época que agora findou.

“Vamos tentar fazer melhor com menos dinheiro. Queremos uma equipa ganhadora e contamos ter a ajuda de alguns clubes no sentido de podermos contar com a cedência de jogadores. Porque a terceira divisão vai acabar na próxima época, só quem subir evita cair nos distritais. Como tal, vamos fazer tudo para subir, mas respeitando este orçamento”, afirmou Vítor Coelho ao Jornal da Região.

O presidente diz que o principal objectivo “é continuar a equilibrar as contas” de modo a “eliminar todo o passivo no final do mandato”. “Em dois anos saldámos 185 mil euros de dívidas. Restam 85 mil euros por resolver”, admite, ressalvando que apesar de tudo o Sintrense investiu em obras e contou com o apoio da Câmara de Sintra para dotar o campo n.º 2 de um novo piso sintético. “Conseguimos recuperar a credibilidade do Sintrense e essa foi uma das nossas principais vitórias”, acrescenta.

Quanto à bancada, o presidente admite que a sua rentabilização comercial será difícil, pelo que o objectivo passa “pelo aproveitamento desportivo, criando ali um centro de estágio”.