Trabalhadores da rodoviária Scotturb convocam três dias de greve

Os trabalhadores da transportadora rodoviária Scotturb, que opera nos concelhos de Cascais, Oeiras e Sintra decidiram fazer greve a 24 e 25 de dezembro e 01 de janeiro para exigir aumentos dos salários e melhores condições laborais.
 
A decisão resultou de uma reunião de plenário de trabalhadores, que decorreu no sábado à noite, para agendar novos protestos contra o "desrespeito da empresa para com os funcionários", disse à agência Lusa Luís Venâncio, da Federação de Sindicato de Transportes e Comunicações (Fectrans).
 
De acordo com o sindicalista, os trabalhadores daquela empresa que opera no distrito de Lisboa querem "melhoria de salário, atualização do valor da diuturnidade, pagamento justo do valor de subsídio de agente único, reposição do pagamento do valor do tempo suplementar e melhoria das condições de trabalho".
 
"Há funcionários que trabalham mais seis horas em tempo suplementar e que não são pagos por um valor justo. Não temos condições dignas de trabalho e isto mantém-se desde que esta administração tomou posse, há mais ou menos 10 anos", afirmou Luís Venâncio.
 
O sindicalista adiantou ainda que os horários de intervalo foram sendo reduzidos e que os trabalhadores já não usufruem dos 15 minutos permitidos entre serviços para verificar viaturas.
 
Segundo Luís Venâncio, estas exigências já vêm sido feitas há vários anos, o que tem motivado vários protestos, mas a administração da empresa "recusa-se ao diálogo".
 
Os trabalhadores agendaram, por isso, greve para o dia 24 e 25 de dezembro e 01 de janeiro.
 
A Scotturb abrange um universo de cerca de 250 trabalhadores.