Triunfos em espanhol na Volta ao Alentejo

Eduard Prades (OFM/Quinta da Lixa) venceu esta quinta feira, 27 de março, a segunda tirada da 32ª Volta ao Alentejo Liberty Seguros que ligou Sousel a Montemor-o-Novo numa distância de 192,7 quilómetros. O corredor da equipa portuguesa atacou nos últimos 300 metros, teve resposta dos adversários, mas acabou por ser o primeiro a cortar a linha de meta. Carlos Barbero (Euskadi), segundo classificado na inédita chegada junto ao castelo montemorense, é agora o novo Camisola Amarela Liberty Seguros.

Esta é já a terceira vez que Barbero vem à Alentejana e no ano passado o espanhol de 22 anos acabou classificado em nono lugar. Este ano, chega à “Amarela” no segundo dia de competição: “foi uma etapa tranquila onde conseguimos colocar um homem na fuga, apesar da Team Ecuador ter controlado sempre a corrida. A chegada no empedrado foi muito dura, mas agora vamos lutar e usufruir da Camisola Amarela.”, concluiu o homem da Euskadi.

Prades viu a equipa trabalhar durante toda a etapa, mas admite que “ o objetivo não era chegar à Amarela, lutávamos pela vitória na etapa que estava pensada para o meu colega Delio Fernandez. Nenhum dos corredores que está na frente pode ganhar muito tempo” o corredor da OFM/Quinta da Lixa remata que "as bonificações que vão fazer a diferença.”

Barbero, para além de ser o novo  Camisola Amarela Liberty Seguros, acumula também a Camisola Verde Crédito Agrícola da classificação por pontos. O anterior líder da competição Byron Guama veste a Camisola Castanha Delta Cafés símbolo do melhor trepador e Tanner Put (USA Cycling) é o novo líder da juventude, Camisola Branca RTP.

 

Luta pelas bonificações

Na primeira hora de prova foram percorridos 46 quilómetros. Era a luta pelas bonificações nas Metas Volantes a falar mais alto! O andamento vivo e as muitas tentativas de fuga, sempre anuladas, provocaram uma média alta porque nenhuma equipa abdicava da acumulação de segundos (três segundos para o corredor que passa em primeiro lugar nas metas volantes, dois para o segundo e um para o terceiro). Nas Metas Volantes do dia, Estremoz, Vila Viçosa e Viana do Alentejo, Delio Fernandez (OFM - QUINTA DA LIXA) foi quem mais acumulou tendo bonificado cinco segundos.

 

Fuga controlada

Depois de muitas tentativas, ao quilometro 60, cinco homens conseguem ser bem sucedidos: Jon Larrinaga (EUSKADI), Alvaro Cuadros (ETIXX), Jaroslaw Kowalczyk (BDC MARCPOL), Stian Remme (TEAM FIXIT.NO) e o norte americano Daniel Greg (USA CYCLING), o melhor classificado do grupo fugitivo,  a 31 segundos do líder Byron Guama do Team Ecuador. A maior vantagem do quinteto para o pelotão foi de quase quatro minutos sendo a perseguição movida pelo conjunto do Camisola Amarela em primeira instância, e depois com a ajuda da portuguesa OFM/Quinta da Lixa. A faltarem 15 quilómetros para a chegada Jon Larrinaga (Euskadi) perde o contacto com a frente de corrida dando início ao fim de 116 quilómetros de fuga. Já em Montemor-o-Novo, o norte americano, Daniel Greg ainda tentou a sorte no início da subida para o castelo, mas nos 300 metros finais outras forças falaram mais alto.

 

De Redondo a Mértola

A meio da prova cumpre-se a tirada mais longa da 32ª Volta ao Alentejo Liberty Seguros que vai ultrapassar as duas centenas de quilómetros. A concentração da caravana desta sexta-feira faz-se junto da Câmara Municipal de Redondo onde a etapa começa às 10h35. As metas volantes estarão instaladas em Reguengos de Monsaraz, Serpa e Mértola. A primeira passagem por Mértola acontece quando faltarem cerca de 50 quilómetros para a meta final instalada junto aos Bombeiros Voluntários, que espera os corredores por volta das 16horas.