Utentes de Cascais voltam a protestar contra mau serviço da Scotturb

Cerca de três dezenas de pessoas estiveram ontem concentradas no terminal rodoviário de Cascais da transportadora Scotturb, que serve os concelhos de Cascais, Sintra e Oeiras, em protesto contra a "falta de qualidade de serviço público" da empresa.

Num protesto convocado pela Comissão de Utentes dos Transportes de Cascais (CUTC), o seu representante, José Figueiredo, disse à agência Lusa que a Scotturb persiste em "prestar um mau serviço público" aos munícipes.
"Estamos fartos de protestar por mais qualidade de transporte, por um serviço que atenda às necessidades da população, que não pratique preços tão altos e que chegue onde é preciso, mas a administração da empresa não nos quer ouvir, não nos respeita", afirmou José Figueiredo.
O consecutivo aumento do preço dos bilhetes, a falta de ligação a diversas localidades, a suspensão de carreiras e alterações de horários são as principais razões apontadas pelos utentes que hoje resistiram ao frio para protestar contra a deficiente mobilidade do concelho.
"Sempre que há protesto contra a Scotturb em junto-me porque estou indignado com o mau serviço que nos presta", disse à Lusa Ângelo Rodrigues, residente em São Domingos de Rana.
Residente na Malveira da Serra, Biatriz Faustina também voltou a participar na ação de protesto, à semelhança da última realizada em Cascais, em março de 2012, para exigir os seus direitos.
"Temos direito a ter um transporte público em condições, mas não nos respeitam. Não há ligações das sedes das juntas de freguesia ao centro da vila, aos centros de saúde, ao hospital, em Alcabideche. Como é que isto é possível?", questionou.
Para os utentes, a solução passa por "acabar de vez com a concessão da Scotturb" e substituí-la por "um serviço de transportes públicos de qualidade".
À semelhança do que acontece com a comissão de utentes, também à Lusa a administração da Scotturb escusou-se a fazer quaisquer comentários.