Utentes dos transportes de Odivelas pedem melhor acesso ao Hospital de Loures

Os utentes dos transportes públicos de Odivelas realizaram na segunda-feira uma concentração junto à estação da Rodoviária de Lisboa, em Caneças, para reivindicar melhores condições de acesso ao Hospital de Loures. A ação de protesto, que reuniu cerca de duas dezenas de pessoas, visou manifestar o descontentamento da Comissão de Utentes dos Transportes Públicos de Odivelas (CUTPO) face a algumas alterações no percurso das carreiras da Rodoviária de Lisboa que vão para o Hospital de Loures.
“Ficámos surpreendidos quando tomámos conhecimento que a partir de 15 de abril o autocarro 204, que ia das Patameiras para o Hospital de Loures deixava de ir e ficava em Loures. Isso cria-nos uma situação de maior dificuldade”, afirmou à agência Lusa Manuel André da CUTPO.
O responsável, que aguardava por uma reunião com a administração da Rodoviária de Lisboa, disse ainda que os utentes pretendem que a empresa transportadora resolva outras questões, nomeadamente a entrada de autocarros dentro do Hospital de Loures e a criação de um título único.
“Cada vez que somos obrigados a fazer transbordo para chegarmos ao Hospital temos de pagar um novo bilhete. Quando a isso se juntam as taxas moderadoras a despesa torna-se muito elevada”, queixou-se.
No final da reunião com a administração da Rodoviária de Lisboa, Manuel André adiantou que a empresa se mostrou disponível para estudar a possibilidade de se criar um título único para o Hospital de Loures.
Segundo o responsável, a empresa justificou também a eliminação da carreira 204 com a “pouca procura”, mas comprometeu-se a colocar aos fins de semana e feriados um autocarro até ao Hospital de Loures.
“Prometeram-nos que iam estudar várias possibilidades para melhorar o serviço, mas nós não vamos desistir de lutar pelos nossos direitos”, afirmou.
A agência Lusa contactou a Rodoviária de Lisboa, mas esta remeteu qualquer esclarecimento para mais tarde.