Greve corta travessias no Tejo

Greve corta travessias no Tejo

As travessias fluviais da Transtejo e Soflusa vão ser afectadas nos próximos dias 14 e 18 de Junho devido a greve convocada pelos sindicatos representantes dos trabalhadores.

O Grupo avança para a possibilidade de serem suprimidas algumas carreiras durante o período da manhã e o período da tarde, e que “não serão disponibilizados transportes alternativos” e a existência de transporte fluvial nestes períodos fica dependente da adesão à greve por parte dos Trabalhadores.

Refere ainda a administração do Grupo que durante os períodos de greve, os Terminais Fluviais serão encerrados, por questões de segurança. A Transtejo descarta ainda “qualquer responsabilidade” nesta paragem e “lamenta o transtorno causado aos seus passageiros e apela à sua compreensão”. 

Assim, na ligação entre Cacilhas e Cais do Sodré o último barco será às 05h50 e o primeiro barco às 09h15. No período da tarde, o último barco será às 16h45 e o primeiro às 20h30.

No sentido Cais do Sodré – Cacilhas o último barco no período da manhã será às 01h40 e o primeiro às 09h30. Durante a tarde a última travessia será às 16h40 e a primeira às 21h30.

Na ligação Trafaria Belém, o último barco (no dia anterior) será às 21h00 e o primeiro às 09h38, enquanto durante a tarde o último barco parte às 16h00 e o primeiro às 20h30. No sentido para a Trafaria o último barco será ainda no dia anterior à greve, às 21h30 e o primeiro barco às 10h00. No período da tarde, o último barco sai às 16h30 e o primeiro às 21h00.

Esta greve, que irá também afectar travessias nos trajectos do Seixal, Barreiro e Montijo terá a duração de três horas no período de ponta no caso da Transtejo e de duas horas no mesmo período no caso do serviço prestado pela Soflusa.

Os trabalhadores manifestam-se desta forma contra a “recusa” da administração de negociar o acordo de empresa e querem que os subsídios sejam integrados no ordenado, garantindo que estão disponíveis para negociar.